Gosto daquilo que me desafia. O fácil nunca me interessou, já o obviamente impossível sempre me atraiu e muito, sendo assim Eu Sempre farei o meu Melhor em tudo o que eu fizer, e tirarei o Melhor disso! E você? Esta disposto a fazer isso? O Caminho da Mudança é um processo para a Vida Toda, quanto mais longe você vai, mas você percebe que sempre será preciso Mudar. "Aja como uma Dama, treine como uma Espartana , alimente – se como uma Guerreira e Torne – se uma Deusa! Naamá Soouza. "

quarta-feira, 7 de março de 2012

Creme de veneno de abelha

Substância presente no veneno "engana" a pele,melhorando a circulação sanguínea, eliminando as células mortas da pele e reduzindo as rugas!


O tratamento geral custa 165 libras (cerca de R$ 480), mas o creme custa no exterior algo em torno de R$ 156 e no Brasil o creme pode ser encontrado na loja virtual MelSaúde com o nome de Apis venenus Gel com Geléia Real que custa em torno de R$ 12,90 a unidade!! Bastante diferença não é mesmo, aproveite e compre já o seu, link do produto: Gel com Apitoxina

O produto já conquistou outras celebridades, como Victoria Beckham, Kylie e Dannii Minogue, Emilia Fox e Michelle Pfeiffer.

Não perca tempo adquira já seu Gel com Apitoxina!


Um laboratório de Tatuí, a 140 quilômetros de São Paulo, desenvolveu uma linha de cremes de beleza à base do veneno de abelhas produtoras de mel. O produto, aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e lançado comercialmente, faz a pele reagir ao veneno aumentando a produção de colágeno e melhorando a elasticidade. De acordo com o pesquisador e apicultor Ciro Protta, sócio proprietário do laboratório, o princípio ativo do cosmético, que também contém pólen e mel, é a melitina, um aminoácido presente no veneno da abelha.
A substância "engana" a pele, transmitindo a sensação de uma picada de abelha e desencadeando uma reação ao veneno. A circulação sanguínea melhora e as células mortas da pele são eliminadas, reduzindo as rugas. Protta pesquisa as abelhas há mais de vinte anos e já desenvolveu outros produtos à base de mel, própolis e veneno, lançados comercialmente. A obtenção do veneno sempre foi um problema: quando uma abelha ataca uma pessoa, ela perde o ferrão e acaba morrendo.

O pesquisador criou e patenteou um equipamento que permite a coleta do veneno sem matar as abelhas. Trata-se de uma haste metálica levemente energizada e colocada na entrada da colmeia. Quando a abelha pousa, leva um pequeno choque e reage com ferroadas, expelindo o veneno que escorre para um recipiente. Como não perde o ferrão, a abelha sai ilesa.


Abelha rainha

Victoria Beckham usa. Gwyneth Paltrow e Kate Midletton também. O creme Bee Venom Mask , da marca inglesa Heaven, é hit entre as celebridades que querem amenizar as marcas de expressão de uma maneira não invasiva. E é feito à base de um curioso ingrediente natural: veneno de abelha.

No Brasil, um cosmético com a mesma matéria-prima e efeito (que dizem ser semelhante ao de um botox natural) é produzido por um laboratório no interior paulista. Segundo matéria do jornal O Estado de S.Paulo, Ciro Protta, sócio proprietário da empresa, afirma que a melitina (aminoácido presente no veneno da abelha) é o príncipio ativo do creme. A substância engana a pele, tornando a circulação sanguínea mais intensa e incentivando a produção de colágeno. A Anvisa aprovou o produto.


Nenhum comentário:

Postar um comentário